Edição 2024

Desafio proposto em 2024

Depois do êxito da 18ª edição do Concurso de Estudantes de Arquitectura da Saint-Gobain, que decorreu em Lisboa, temos o prazer de anunciar que em 2024 temos encontro marcado em Helsínquia, na Finlândia.

O projeto desta edição leva-nos a desenvolver uma zona residencial próxima à quinta de investigação Viikki e ao Hospital de Ensino Veterinário, uma área desafiadora e repleta de potencial. 

Se és estudante de Arquitectura, esta é a tua oportunidade de brilhar! Apresenta o teu projeto e entra na corrida pelo prestigiado prémio. Assiste ao vídeo para descobrires mais sobre a cidade de Helsínquia e o desafio proposto. 

Fase Nacional - Portugal 2024

O projeto SIENI PARK da autoria de Francisco Peneda Ferreira, Pedro Tiago Gaspar e João Pedro Henriques, estudantes da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto, foi o projeto vencedor da fase nacional do Concurso de Estudantes de Arquitectura da Saint-Gobain que decorreu no dia 19 de abril.

Na edição deste ano, os participantes foram desafiados a encontrarem as melhores soluções para um projeto real, numa zona residencial em Helsínquia, na Finlândia, tendo em conta a sustentabilidade e a criação de condições de bem-estar para os utilizadores dos espaços.

Com a atribuição deste prémio, a equipa vencedora irá representar Portugal na Fase Internacional do Concurso em Helsínquia, na Finlândia.

Fase Internacional - Helsínquia 2024

Portugal venceu, pela primeira vez, a fase internacional do Concurso de Estudantes de Arquitetura Saint-Gobain.

O projeto SIENI PARK da autoria de Francisco Peneda Ferreira, Pedro Tiago Gaspar e João Pedro Henriques, estudantes da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto, foi o projeto vencedor da fase internacional do Concurso de Estudantes de Arquitectura da Saint-Gobain que decorreu nos dias 10, 11 e 12 de junho em Helsínquia, na Finlândia.

Esta proposta futurista para a zona residencial de Helsínquia, baseada na sustentabilidade, inovação, conforto e em práticas de construção ecologicamente conscientes convenceu os jurados, sendo-lhe atribuída a distinção máxima depois de avaliados os projetos participantes de 29 países.