Saint-Gobain em Portugal

A Saint-Gobain implanta-se em Portugal em 1962 com a constituição da Cristaleria Espanhola para fabricar, pela primeira vez de forma industrial, vidro plano para a Construção.

SAINT-GOBAIN EM PORTUGAL

50 anos de história
cerca 800 empregados
8 fábricas
Uma rede de instalações de reparação e substituição de vidro automóvel

A Saint-Gobain está presente em Portugal desde 1962, ano em que a Cristaleria Espanhola se implanta em Portugal mediante uma participação na Companhia Vidreira Nacional S.A (Covina) localizada nas proximidades de Lisboa e dedicada á fabricação de vidro plano.

A sólida expansão desenvolvida desde essa altura pela Saint-Gobain, deu-lhe o reconhecimento empresarial e um intenso conhecimento tanto do mercado do mercado Habitat (construção) como do sector automóvel e da indústria, mercados nos quais se centrou graças ao seu know-how industrial e espirito de inovação permanente. Líder em seus mercados de actividade a Saint-Gobain comercializa os seus produtos e soluções debaixo de marcas de grande notoriedade sinónimos de qualidade e inovação, como SGG CLIMALIT PLUS, PLACO, ISOVER,WEBER, PAM, SEKURIT ou NORTON algumas delas conhecidas inclusivamente pelo próprio cidadão.

SAINT-GOBAIN NO SUL DA EUROPA

de 1889 a 1950
essencialmente vidreiros

Anuncio Cristañola Semana 1950

1889: Constituição da Fábrica Pisana di Specchi e Lastre Colate di Vetro em Pisa, actualmente Saint-Gobain Glass Italia, para a fabricação de vidro plano para construção.

1905: Basilio Paraiso, um empresário aragonês, proprietário de uma fábrica de transformação de espelhos - La Veneciana -associa- se com um fornecedor francês a Companhia Saint-Gobain. Constitui-se assim a Cristaleria Espanola: inicia- se a construção da "fábrica de chapa" em Arija, Burgos, cuja produção arrancará em 1907. Se fabricará vidro em fornos de cadinho, para desbaste e polimento posterior em mesas redondas e, também vidro óptico, vidros impressos e vidros opalinos coloridos. Com esta primeira fábrica pela sua projecção social e por ser o berço de execelentes técnicos vidreiros, Cristaleria Espanhola foi cimentando o seu reconhecimento industrial.

A partir destas primeiras instalações, inicia-se a expansão industrial da Saint-Gobain no mediterrâneo.  

1912: Cristaleria Espanhola inicia o fabrico do vidro oco, atravé da participação na Vidrera Vizcaina y La Jerezana.

1917: Através da empresa Esperanza S.A, a Saint-Gobain associa-se com a antiga fábricade vidro do Real Sitio de La Granja de San Ildefonso (Segóvia), fundada por Carlos XVIII no século XVIII, dando continuidade até 1927 ao fabrico de vidro plano mediante o processo de vidro soprado. A partir de 1930, Esperanza irá se especializar na fabricação de tijolos e isolamentos de vidro.

1925: Fundação da Vidriera Mecánica del Norte (Vimenor) em Vioño de Piélagos, Cantabria, para a fabricação de vidros impressos decorativos mediante o processo Fourcault que, once anos mais tarde, será substituido pelo processo Pittsburgh.

1926: Em Itália, Saint-Gobain participa no capital de Balzaretti Modigliani, empresa fabricante de produtos isolantes com lã mineral de vidro, actualmente Saint-Gobain PPC Italia – Isover.

1949: A Saint-Gobain participa na VIS, empresa dedicada á actividade de vidro para automóvel e transportes em Itália que actualente desenvolve na Saint-Gobain Sekurit Italia y Sicurglass Sud.

de 1950 a 1975
consolidando os seus pilares 

Antiga Fabricacao

1952: Espanha, a construção do pântano do Ebro provoca a transferência da actividade da Cristalería Espanhola de Arija para Avilés nas Astúrias, região chamada a um importante desenvolvimento industrial e de grande tradição vidreira graças á participação desde meados do século XIX de asturianos, belgas, holandeses e franceses.

1959: Constituição da Vidriería de Castilla, S.A. - Vicasa - para fabricação de vidro oco. Será o motor do conjunto de empresas fabricantes de frascos, garrafas e embalagens de vidro temperado para uso doméstico (Duralex) em Espanha. Constituição da empresa Wanner Espanhola.

1962: Cristalería Espanhola implanta-se em Portugal mediante a participação na Companhia Vidreira Nacional S.A. (Covina), localizada nas proximidades de Lisboa e dedicada á fabricação de vidro plano.

1963: Espanha, Cristalería inaugura “a fábrica de Isover” em Azuqueca de Henares, Guadalajara, e começa a fabricar lãs de vidro isolantes.

1966: Cristalería toma participação nas Industrias del Cuarzo, S.A, (Incusa), dedicada á extração de areias e outras matérias primas para a fabricação de vidro. Com a Imosa, implantará mais tarde esta actividade em Portugal.

1967: Inicia a fabricação de vidro sob o processo de “flutuação” em Avilés, o que foi o primeiro forno float de Espanha e o quarto da Saint-Gobain no mundo. Cristalería inaugura una fábrica em Alcalá de Henares para fabricar “vidrio textil”, ou seja, fibra de vidro de reforço.

1970: Cristalería Espanhola lança o vidro duplo Thermophane, precedente dos seus Vidros duplos isolantes Climalit e Climalit Plus.

1972: Em Itália, a Saint-Gobain compra a Refradige, empresa líder em material refractário para a construção de fornos de vidro, actualmente denominada Sepr Italia.

1973: O grupo inaugura uma nova fábrica de vidro float em Arbós del Penedés, Tarragona.

1974: O laboratório da fábrica de Avilês converte-se no “CIDA”, um Centro de Investigação e Desenvolvimento para o conjunto de sua actividade vidreira na Península, denominado actualmente AR&DC - Avilés Recherche & Développement Centre.

De 1975 a 1985
nova estratégia, novos mercados 

Canalizacao antiga fabrica Saint-Gobain

1976: Através da participação da Vicasa nas Celulosas del Nervión, Saint-Gobain inicia a  sua actividade no papel em Durango, Vizcaya, negócio que permanecerá no Grupo até 1994.

1977: A fábrica de Avilés começa a fabricar Vidros laminados de segurança para a construção e automóvel. Actualmente, a actividade de vidro para construção é denominada Saint-Gobain Glass, e, a de vidro para automóvel, Saint-Gobain Sekurit.

O Grupo fixa a sua sede no distrito financeiro de Azca, na altura o centro de negócios da capital madrilena.

1981: A Vicasa transfere a actividade de frascos para a fábrica de La Granja.

1982: Em França, a Compagnie de Saint-Gobain es nacionalizada.

1985: A Cristalería adquire a empresa Funditubo, S.A. na qual participava actualmente a Saint-Gobain PAM Espanha, especializada na fabricação e comercialização de tubos de fundição dúctil. A Vicasa adquire a sociedade Vidreira Do Mondego, situada na Figueira da Foz, Portugal.

De 1986 a 1996
expansão da sua actividade

Fabrica Expansao Saint Gobain

1986: A Compagnie de Saint-Gobain privatiza-se, voltando a cotar-se na bolsa de Paris.

Nasce a Cristalerías de Vicasa (Crivisa) por divisão da actividade de embalagens para uso doméstico do seu negocio (gobeletería).

1988: Em Itália, a Saint-Gobain adquire a Euroglass, empresa fabricante de vidro para electrodomésticos, actualmente Saint-Gobain Euroveder Italia. A Wanner Española absorve a Vinyas. Nasce asim a Wanner y Vinyas, S.A., mais tarde Saint-Gobain Wanner, dedicada á instalação de soluções isolantes.

1989: A Compagnie de Saint-Gobain compra Norton Industries. Em Espanha, o grupo arranca a actividade de abrasivos, actualmente denominada Saint-Gobain Abrasivos, e também de cerámicas industriais e um ano mais tarde começa a fabricar produtos abrasivos em Itália.

A Saint-Gobain adquire la vetrerie italiane-Vetri, mais tarde Saint-Gobain Vetri, dedicada em Itália á fabricação de embalagens de vidro.

1991: A Cristalería Espanhola adquire a participação do Estado Português na Covina. Constitui-se Vetrotex España, S.A., para a fabricação de fibra de reforço, actividade que abandonará anos mais tarde. A Cristalería começa a fabricação de vidros de capas para reforçar o isolamento dos seus vidros duplos na “fábrica de Hortaleza” em Madrid.

Em Itália  nesta década a Saint-Gobain adquire Tubighisa, empresa fabricante de sistemas de canalização, actualmente Saint-Gobain Pam Itália.

1996: Por um lado, a Saint-Gobain  desvincula-se em Espanha da actividade de vidro embalagem e mais tarde também a nivel mundial. Por outro lado, a Saint-Gobain reforça a sua posição como fabricante de materiais de elevado desmpenho, com a aquisição de cerâmicas del Ter y de Calmar.

O Grupo adquire Poliet e assim integrará novas actividades: a de morteiros industriais (Weber&Broutin) que actualmente desenvolve na  península através da Saint-Gobain Weber e em Itália através da Saint-Gobain PPC Itália – Weber e a actividade de distribuição de materiais de construção.

De 1997 a 2007
nova estratégia, novos mercados

Casa do futuro Saint-Gobain

1997: A Saint-Gobain reorienta a sua estratégia de negócio, baseada até este momento na liderança industrial dos seus negócios vidreiros, para converter-se num líder da fabricação e distribuição de produtos para o sector da construção.

Em Espanha, inicia a actividade da distribuição de materiais de construção com a aquisição de Robert Mercader, actualmente DP materiales, e posteriormente  desenvolve-a mediante aberturas de novos centros debaixo da marca “La Plataforma de la Construcción” e a aquisição de empresas de distribuição, as marcas actuais são  Discesur, Distriplac, Sanigrif  e Saniplast. Em Itália, a Saint-Gobain começa com esta actividade mais tarde mediante a aquisição da VEMAC (2007) e dos armazéns debaixo da marca Internmake (2009).

1999: A Saint-Gobain  implanta-se em Marruecos, através da compra de uma filial da Norton (abrasivos) localizada em Meknes.

A Cristalería Espanhola deixa de estar cotada em Bolsa.

Na última década do século XX, destaca-se expansão na América Latina e na Ásia da que era até então da Delegação da Saint-Gobain para Espanha, Portugal e Marrocos, holding que coordenava a actividade das empresas do Grupo nos 3 países.

Por outro lado, a Saint-Gobain demarca-se do negócio de vidro embalagem a nível mundial. Na primeira década do novo século, a Saint-Gobain desvincula-se, a nível mundial, dos negócios relacionados com os frascos (em Espanha, Saint-Gobain La Granja e Calmar) saem do perímetro do Grupo em Espanha.

2000: A empresa matriz do Grupo na península, Cristalería Espanhola, muda a sua denominação social para a actual, Saint-Gobain Cristalería. Em continuação, as empresas industriais do Grupo integram a designação “Saint-Gobain” na sua razão social, reflectindo a sua origem e pertença á multinacional francesa.

2005: A Saint-Gobain adquire a multinacional britânica British Plaster Board (BPB) e a Saint-Gobain Cristalería reforça a sua estrutura industrial, integrando pedreiras gesso, fábricas de gesso em pó e de placa de gesso laminado (PYL). Em Espanha, actualmente desenvolve esta actividade com a Saint-Gobain Placo Ibérica e em Itália, com Saint-Gobain PPC Itália: Gyproc.

Desde 2007
construindo um habitat sustentável

Contruindo un habitat sustentavel

2008: A  Saint-Gobain adquire a empresa Maxit, reforçando a actividad de morteiros industriais em a toda Europa.

2009: A Covilis, pertencente á rede Glassolutions Saint-Gobain (empresas de transformação e distribuição de vidro para a construção) focalizará a sua actividade na direcção do mercado solar até 2012.

Com o objetivo de desenvolver os seus negócios nos países do Norte de Africa, a Delegação constitui a sociedade Saint-Gobain Développement Maroc em Casablanca.

2011: A Saint-Gobain arranca com o seu primeiro forno de vidro solar fotovoltaico para a industria europeia na sua fábrica de Piélagos. A Saint-Gobain Glass Renedo extingue a sua actividade em 2015 ante a falta de recuperação deste mercado.

A Delegação da Saint-Gobain para Espanha, Portugal e Marrocos reforça a sua posição no Norte de Africa. Constitui a Saint-Gobain Sekurit Maroc e inicia a construção em Kenitra de uma fábrica para fabricação de vidro de automóvel que arrancou no final de 2012.

2013: A Saint-Gobain Placo e o produtor marroquino de gessos Moongypse formam uma joint venture para desenvolver soluções em base gesso para construção em Marrocos.

Também, a Delegação da Saint-Gobain para Espanha, Portugal e Marrocos amplia as suas fronteiras, integrando Argélia e Tunísia na sua gestão, e transfere a sua sede á sua localização actual em Príncipe de Vergara.

2015: A Saint-Gobain vende a actividade de embalagem de vidro para alimentação e bebidas (Verallia) a nível mundial.

Em Espanha, adquire a sociedade Lunared-Glassdrive na qual que já participava. Com mais de 280 oficinas, Glassdrive configura-se como a rede de reparação e substituição de um vidro de automóvel maior da península ibérica.

2016: A Saint-Gobain reorganiza a gestão da sua actividade em todo o mundo, através de suas Delegações. Fruto disso, em janeiro nasce uma nova Delegação da Saint-Gobain para Espanha, Itália, Portugal, Grécia, Marrocos, Argélia, Tunísia e Líbia, com a sede principal em Madrid.

2017: Aquisição de Maris Polymers na Grécia.

2018: Aquisição de Logli Massimo em Italia, empresa especializada em acessórios e peças para o vidro.

Actualmente, a Saint-Gobain continua a escrever a sua história…